Fundos de investimentos são uma espécie de “Vaquinha Institucionalizada”. Em vez de cada pessoa juntar dinheiro e investir por conta própria, essas pessoas podem juntar seus recursos em uma instituição, o Fundo, que irá investir esses recursos segundo um regulamento, critérios e estratégias em comum.

Bons fundos possuem pessoal especializado e com vários anos de experiência no mercado financeiro para gerenciar recursos e aproveitar oportunidades. Vamos então ver hoje 5 vantagens de se investir via fundos de investimentos.

1. Acesso a investimentos exclusivos

A primeira grande vantagem de investir via fundos é ter acesso a produtos que são comercializados apenas entre investidores institucionais, um exemplo: já há alguns anos que o Governo Federal lançou o título Tesouro IPCA+ 2055 (também chamado de NTN-B 2055), no entanto se você entra no Tesouro Direto para comprá-lo você não o encontrará, pois é um título comercializado apenas pelos investidores institucionais. Para ter acesso a ele, somente se você investir em um fundo que o tenha em carteira.

Outro limitante é o preço destes investimentos, muitas vezes debêntures, CRIs e CRAs são comercializadas com preços de 300 mil, 400 mil, o que seria inviável para a pessoa física, no entanto para fundos de investimento é um valor baixo.

2. Liberar tempo

Fundos de investimento possuem um gestor e uma equipe com graduação, especialização, mestrado e doutorado na área de finanças e mercado de capitais. Todos esses profissionais estão 8h por dia, 5 dias por semana, buscando boas oportunidades no mercado. Em suas análises muitas vezes visitam as empresas e têm reuniões com os chefes e diretores para refinar seus conhecimentos sobre a estratégia. Conhecem estratégias mais elaboradas de gestão de risco e de portfólio e técnicas de proteção patrimonial com o uso de derivativos.

Tudo isso para garantir que farão boas escolhas e poupar o seu trabalho de analisar balanços, níveis de endividamento, histórico e preços dos ativos. Em vez de perder tempo Com isso, você pode se dedicar muito mais a sua família, amigos ou mesmo a sua profissão buscando ganhar mais com aquilo que você faz para poder investir mais todo mês.

Escolhendo bons fundos você está mais seguro, tem mais chances de ter uma boa rentabilidade e ainda tem mais tempo para aproveitar a vida, se não tem interesse em seguir carreira na área de investimentos não faz muito sentido investir por conta própria.

3. Diversificação com pouco dinheiro

Como citado no tópico 1, muitos investimentos exigem uma grande quantidade de recursos, e para montar uma carteira diversificada, seriam necessários ainda mais recursos. Uma ótima carteira, moderada, com um nível de risco balanceado e ótimos produtos precisaria ter pelo menos 200 mil reais

No entanto, ao investir via fundos, com 500, 1 mil, 10 mil reais você já consegue acesso a uma carteira diversificada em diversos ativos e estratégias muitas vezes com ativos com maior qualidade do que aqueles que você conseguiria por conta própria.

4. Aproveitar oportunidades

Se você trabalha 8h, tem que cuidar dos filhos, cuidar da empresa, em que momento acha que vai acompanhar corretamente as notícias, eventos e janelas de oportunidades que se abrem nos mercados?

Já um bom fundo, tem seus gestores e equipes dedicados a monitorar 8h por dia, 5 dias por semana as curvas de juros, os preços dos ativos, notícias e indicadores econômicos, além de fazer os cálculos necessários para identificar se um investimento é bom ou não e quando observam uma boa oportunidades são os primeiros a ir às compras ou às vendas e também são os profissionais com os melhores contatos dentro do mercado financeiro.

5. Estratégias Complexas

Por último, os gestores de fundos desenvolvem e tem ferramental para aplicar diversas estratégias dentro do fundo. Quer ganhar com a alta das ações? Tem fundo para isso. Quer ganhar na queda das ações, também tem fundo para isso. Comprar dólar? Vender Dólar? Ouro? Operações Long Short, alugar as ações, operações estruturadas, proteção cambial, etc. Há uma infinidade de estratégias dentro do mercado financeiro, muitas das quais os fundos incorporam na sua gestão e que para serem viabilizadas precisam de um alto volume financeiro, indisponível normalmente para a pessoa física.